Vendedores ambulantes

Os vendedores ambulantes já existiam na antiguidade e ganharam força na Idade Média, caminhando de porta em porta vendendo seus produtos do campo. Frutas, verduras, pães, couros... os primeiros camelôs eram responsáveis por levar para as mais afastadas regiões produtos que não chegavam por ali de outras formas. O vendedor ambulante carrega a cultura de uma região, os produtos da época e os sabores que, muitas vezes, passam de geração pra geração.

Na foto, um vendedor de sonhos em uma matéria de 1914 sobre vendedores ambulantes em São Paulo, como os famosos doceiros - um personagem que vemos até hoje em alguns lugares. A matéria diz que: “Os doceiros ambulantes também têm a sua especialidade. O da presente gravura é o homem dos <<sonhos>>. O <<sonho>> é um bolo de farinha adocicado e mole. Ao ser vendido o empresário polvilha-o de assucar e canella. Fica, assim, prompto a engorgitar um estomago que não esteja habituado a essas violências.. Como veem, o bahú dos <<sonhos>> é grande e muitas vezes dá pesadelos ao homem que, devido a chuva, fica com o fornecimento para o outro dia, que é o mesmo que estragal-o e ter um prejuízo certo...”