Nostradamus, um confeiteiro de mão cheia

Nostradamus, o vidente mais conhecido da história, era também um confeiteiro de mão cheia. Michel de Nostredame (1503-1566), além de médico, farmacêutico e de ter previsto coisas como a revolução francesa e a II Guerra Mundial (embora, graças, tenha falhado no fim do mundo em 1999) dominava a confeitaria com suas sobremesas de frutas, marzipans e famosas geleias, chamadas uma vez de “doçura celestial” por um núncio apostólico que as provou.

Foto: “Traité des fardements et confitures”, de Nostradamus, lançado em 1555.


Em 1555, antes de seu livro de profecias, Nostradamus lançou “Traité des fardements et confitures”, ou “Tratado dos cosméticos e dos doces”, sobre a fabricação de cremes para pele (outro de seus interesses) e receitas detalhadas de doces que, segundo ele, tinham "propriedades terapêuticas e satisfaziam o paladar".


Em uma das muitas receitas de compotas do livro, todas testadas e catalogadas por ele, recomenda o uso de “pétalas de novecentas rosas vermelhas” para uma geleia de flores. Em outra, ensina a decorar pinhões caramelizados com finos pedaços de folhas de ouro.


Na receita de “geleia perfeita de cerejas”, descreve o doce como "de sabor excelente, de transparência clara e brilho vermelho, como o de um fino rubi, com as cerejas mantidas preservadas por muito tempo. De excelência suprema pode ser oferecida a um rei."

Foto: Confection de la confiture, gravura por Wolf Helmhardt Hohberg, 1695


📖 Estes são os capítulos da sessão de receitas de “Traité des fardements et confitures”:


Capítulo III: Para fazer casca de laranja cristalizada, usando açúcar ou mel


Capítulo VIII: Como fazer uma geléia ou conserva com cerejas


Capítulo XV: Para fazer uma geleia de marmelo de soberba beleza, bondade, sabor e excelência, pronta para ser apresentada a um rei


Capítulo XXIIII: Para preservar peras


Capítulo XXV: Para fazer um doce de açúcar muito fino


Capítulo XXVII: Para fazer marzipan


Capítulo XXIX: Para fazer um xarope laxante de rosas