Japão: história do Tempurá

Quando os jesuítas chegaram no Japão em 1549 trouxeram diversos costumes europeus que acabaram influenciando a cultura nipônica. No período da quaresma, quando não se pode comer carne, os missionários católicos fritavam seus vegetais em uma massa de farinha para torná-los mais apetitosos.

Foto: Tempura de Caranguejo da Neve que comi no Mercado Kuromon em Osaka


Não demorou muito para os japoneses aderirem a fritura dos missionários e o tempura passou a ser vendido nos mercados de rua da cidade de Edo (hoje Tokyo). Até então a fritura não era uma técnica utilizada na culinária japonesa, onde o óleo era usado apenas para saltear rapidamente alguns alimentos.


Até o início do período Edo (1603-1868) o único óleo usado pelos japoneses era o de gergelim, um ingrediente extremamente caro e elitista na época. Com o surgimento de outros óleos vegetais para uso em candeeiros, as técnicas de fritura se desenvolveram e o tempura, a partir do século XVIII, ganhou popularidade por todo Japão.


Tempura de Camarão e vegetais, etapa de um kaiseki em Naoshima.