Haenyeo, as mulheres do mar

Já falei aqui das Haenyeo (mulheres do mar em coreano), as famosas mergulhadoras da Ilha de Jeju, na Coreia do Sul. Mas achei há alguns dias essas imagens do fotógrafo Hyung S. Kim, tiradas entre 2012 e 2014 e não aguentei não postar, tamanha beleza das fotos. É impressionante o trabalho dessas mulheres que carregam séculos de tradição pesqueira da pequena Ilha no sul do país. Mulheres, entre os 40 e 90 anos, que coletam frutos do mar, atingindo profundidades de até 12 metros sem o uso de cilindro, apenas com o ar dos pulmões. Esta tradição remonta ao ano 434 e até então era uma profissão exclusivamente masculina. As primeiras menções das mulheres mergulhadoras são do século XVII, tornando-se mais tarde uma atividade exclusivamente feminina. Abalones, polvos, ouriços, ostras, lulas, caramujos, a pesca destes seres do mar foi, por muitos anos, a principal forma de sustento das famílias da região. Atualmente a profissão perdeu popularidade pela falta de interesse das jovens em seguir o severo trabalho das matriarcas de Jeju. Em 2016, as Haenyeo foram reconhecidas como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO, já que o número de mergulhadoras diminuiu de cerca de 20.000 na década de 1960 para apenas 2.500 nos últimos anos.

🎬 Existem alguns documentários sobre elas, como o curta disponível no Youtube "Lessons from Jeju Freediving and Motherhood" de Kimi Werner, ou “Haenyeo, a Força do Mar”, da documentarista Lygia Barbosa e do fotógrafo Luciano Candisani, lançado em 2018 e exibidos pela TV Cultura e NatGeo.









📸 Nas fotos, Imagens do fotógrafo de Seoul, @hyungskim: