Day-O, The Banana Boat Song

Comecei a assistir Schitts Creek, série recordista dos Emmys 2020 com a Catherine O'Hara, que é a atriz da infância de quem nasceu entre os 80s e 90s. Antes de esquecer Macaulay Culkin em casa, ela também atuou em Beetlejuice, esse clássico do Tim Burton que me fez cantar "Banana Boat Song" a infância toda sem entender nada do que estava falando.



"Day-O (The Banana Boat Song)" é uma música tradicional jamaicana, que provavelmente se originou por volta da virada do século XX, quando o comércio de banana na Jamaica aumentou. Cantada por trabalhadores jamaicanos sobre sua luta diária para carregar bananas nos navios, e suas longas e exorbitantes horas de trabalho. O dia amanhecia, o turno acabava, e os trabalhadores ficavam horas à espera dos capatazes americanos contarem as bananas para poderem finalmente ir para casa. A letra é uma obra coletiva e anônima, onde se juntaram estrofes ao longo dos anos, mas sempre com o intuito de saudar o sol e aguardar a volta para a casa.


Foi gravada a primeira vez em 1952 por "Edric Connor and the Caribbeans", mas fez sucesso mundial na voz de Harry Belafonte: “A maior parte da minha família no Caribe, na Jamaica, trabalhava nas plantações de bananas e cana-de-açúcar em todas as safras. Esse era o nosso sustento e quando criança todo mundo cantava 'Banana Boat'. Cantar era uma grande parte da cultura. Ajudava no trabalho debaixo do sol do dia todo."