A história do Ovo

O que veio primeiro, o ovo ou a galinha?

Foto: mural egipcio


Considerando que os dinossauros já botavam ovos e que a galinha descende do galo-banquiva, sim, o ovo veio incontestavelmente primeiro.


A galinha doméstica, a ave mais populosa do mundo, surgiu a partir de uma seleção artificial inconsciente de humanos pré-históricos que buscavam animais mais dóceis e com mais carne, em cerca de 7500 aC ao sul da China, Tailândia e Mianmar. Não demorou muito para o homem neolítico perceber também o potencial alimentício do ovo e começar a roubá-lo dos ninhos da ave. Com o tempo, o ovo passou a ser consumido pelas mais diversas civilizações, que utilizavam métodos de preparo que perduram até os dias de hoje.


Foto: mural egipcio


Os fenícios, civilização fundada em 2500 aC, eram grandes apreciadores de ovos de avestruz - eles não apenas comiam seu interior como usavam a casca como decoração ao redor de suas tumbas. Egípcios comiam os mais diversos tipos de ovos, variando entre de pata, gança, codorna e até mesmo de pelicano. Receitas egípcias de 2mil aC registraram, pela primeira vez, o uso de ovos em receitas de panificação.

Foto: ovo de avestruz grego esculpido e pintado


Existem vestígios do consumo de ovos de avestruz entre os persas, os gregos e os romanos, que também gostavam de ovo de pavão. Muitos dos preparos com ovos usados até hoje surgiram na Roma Antiga, como omeletes, pochê, cozido e em receitas de bolos, como o Libum, feito com farinha, ovos de pavão, ricota, louro e mel. Apicius, gastrônomo do séc I, descreveu a receita do primeiro creme inglês, preparado com leite, mel e ovos.

Foto: Escultura grega


No séc VI, o médico bizantino Anthimus escreveu um extenso tratado sobre ovos, contando sobre os benefícios dos ovos de galinha, pata, gança, codorna, pombo, perdiz e pavão, recomendados principalmente para a digestão.


Embora hoje o ovo seja usado numa expressão sinônimo de ignorância na cozinha, "não sabe nem fritar um ovo", sua casca possui a mais incrível tecnologia natural das embalagens de comida, um dos mais impressionantes tipos de engenharia biológica. Hoje, o mundo produz cerca de 76.8milhões de toneladas de ovos. Em 2020, com as mudanças ocasionadas pela pandemia, o brasileiro comeu mais ovos do que nunca -estima-se que cada brasileiro comeu em média 251 ovos.

Foto: Imagem de @pavolgafoto