A história do Fouet

Ninguém sabe ao certo quando foi inventado o Fouet, ou o batedor de ovos. A palavra fouet vem de "fouetté”, algo como chicoteado ou batido em francês - um instrumento que introduz bolhas de ar na preparação, tornando-a mais leve e aerada. Na China, já existia há muitos anos o batedor de chás, semelhante àqueles de bambu, usados nas cerimônias tradicionais de chá japonesas. Mas os primeiros registros da origem do Fouet datam do século XVIII, quando eram usados galhos de árvores com as pontas amarradas como batedor. Na Inglaterra do século XIX, o batedor de arame ficou popular e passou a ser bastante usado na cozinha. No entanto, foi apenas com a americana Julia Child que o utensílio ganhou fama entre cozinheiros domésticos: em 1963 Child apareceu em um de seus programas batendo claras com o Fouet, o que impulsionou sua venda, tornando-o um utensílio essencial nas cozinhas do país. Com o tempo o batedor foi se modernizando e ganhando cada vez mais importância. Até mesmo Hervé This (um dos criadores da cozinha molecular) o classificou como um “maravilhoso objeto tecnológico”.





📷 Nas fotos, Julia Child e seu Fouet e alguns modelos diferentes ao longo dos anos.