A História do Acarajé

O acarajé, prato símbolo da Bahia, é um bolinho de feijão fradinho frito em azeite de dendê, recheado com camarão, vatapá e caruru.


A receita é comum na África ocidental e suas variações tem diversos nomes ao redor do continente: Kosai na Nigéria, Koose em Gana e finalmente Akara, como é conhecido em diversos outros lugares e de onde originou o nome brasileiro, Acarajé, em ioruba, àkàrà “bola de fogo” e je “comer”.


Trazido ao Brasil durante o período colonial, o prato é repleto de simbolismos, desde os ingredientes, modo de preparo e as roupas das cozinheiras, além de ser uma oferenda feita para iansã no candomblé.


O prato é tão importante na nossa história que o ofício das baianas do acarajé foi reconhecido em 2012 como patrimônio imaterial da Bahia e patrimônio cultural brasileiro.


Este da foto é o acarajé no prato da @rotadoacaraje em Santa Cecilia, um lugar descontraído e delicioso para tomar uma boa cerveja de garrafa e comer comida baiana em um final de tarde paulistano, longe, infelizmente, das paradisíacas praias da Bahia.