A Fome e o Amor governam o mundo

“A Fome e o Amor governam o mundo", afirmava Schiller. Os artifícios da astúcia, disciplina da força, oportunidade da observação aplicada, são formas aquisitivas para a satisfação das duas necessidades onipotentes. (...) O estômago é contemporâneo, funcional ao primeiro momento extra-uterino. Acompanha a vida, mantendo-a na sua permanência fisiológica. O sexo pode ser adiado, transferido, sublimado noutras atividades absorventes e compensadoras. O estômago não. É dominador, imperioso, inadiável.” Câmara Cascudo, trecho da introdução de "História da alimentação no Brasil", 1967.

Foto da artista Jill Burrow @jillburro_w