"Se a pessoa falar que não gosta de coentro, não a convide": o documentário de Diana Kennedy

"Se a pessoa falar que não gosta de coentro, não a convide", disse Diana Kennedy, ícone da gastronomia mexicana. Com 98 anos, a inglesa, que se mudou em 1957 para o México, onde dedicou a vida a estudar a culinária mexicana nos seus mais minuciosos detalhes, é a protagonista do documentário "Diana Kennedy: Nothing Fancy", lançado em 2019 pela diretora Elizabeth Carroll.


Diana Kennedy passou sua vida estudando, pesquisando, escrevendo e ensinando sobre culinária mexicana. Publicou 9 livros de receitas, teve um programa de televisão, ganhou 2 prêmios James Beard, recebeu a Ordem da Águia Asteca (a mais alta condecoração mexicana concedida a estrangeiros), ensinou receitas nas principais revistas e programas de gastronomia, além de ter falado no @themadfeed sobre sustentabilidade.


E, apesar de tudo, no final da vida, como retrata o documentário, Diana continua vivendo sua vida simples e curiosa, buscando constantemente por novos sabores, aromas e receitas, pesquisando, viajando (sozinha, como prefere) através do México para conhecer ingredientes, técnicas e plantas que traz para seu jardim, onde cultiva seu maior tesouro. Cheia de opiniões, teimosa e perspicaz, Diana fala o que lhe dá na telha e não deixa barato nos comentários - xinga no trânsito, reclama de seus alunos e dá bronca a produtores que colocam corante nos ingredientes dos mercados. Hoje, a inglesa vive uma vida sustentável no interior do México, respeitando os ingredientes, o tempo das coisas, os preparos tradicionais que aprendeu em suas andanças. Ela, coisa rara hoje, credita todas suas receitas - conta com quem, onde e quando aprendeu - dá valor aos métodos tradicionais, ao cultivo responsável, as espécies nativas e usa todo seu conhecimento e conexões para disseminar a gastronomia mexicana através do mundo.


Vale a pena assistir! Mas não espere um documentário sobre gastronomia mexicana, não é sobre isso. É sobre uma mulher que dedicou sua vida à pesquisa, à imersão, à história e ao reconhecimento de uma cultura pela qual se apaixonou e à qual doou sua existência. O filme é sobre esse amor, é sobre a celebração de uma paixão verdadeira pela curiosidade através da comida.


Assista no @globoplay