Mukbang, meu novo vício

Ontem me peguei (por horas) assistindo Mukbang, aqueles vídeos de pessoas comendo ruidosamente (no mínimo) em frente a câmera, enooormes quantidades de comida – uma moda que começou na Coreia do Sul em 2010 e ganhou fama ao redor do mundo. 👩‍💻 Mukbang, “muk-já”, comer e “bang-song”, transmitir em coreano, a live das refeições, nasceu como uma forma de unir pessoas para a hora de comer, só que online.



🍜 A comida é uma parte muito importante da cultura coreana, inclusive existem inúmeras palavras para se referir a ela no país. Segundo a jornalista Chang May Choon (em entrevista para a BBC), comer sozinho é um tabu na Coreia: "As pessoas temem que sua reputação seja prejudicada se os outros pensarem que elas são solitárias" e o Mukbang veio para acabar com esta solidão. Os primeiros vídeos de Mukbang surgiram há 10 anos no site de streaming sul-coreano AfreecaTV e fizeram tanto sucesso que se tornaram lucrativos, podendo um BJ (broadcast jockey) ganhar até 10 mil dólares por mês através das doações ao vivo de espectadores para o canal, possibilitadas pelo Afreeca (isso sem contar os patrocínios).


🥂O sucesso desses “vídeos food porn/ASMR/ receitas/ conteúdo levemente perturbador”, foi tanto que hoje existem diversos adeptos pelo mundo. Nos Estados Unidos, por exemplo, o mukbang ganhou o povo com lives de competições de comida, histórias ou desabafos sobre ela - um conteúdo bem diferentes e com menos interações que os originais possibilitadores de companhias de jantares sul-coreanos.