Meu amor por cardápios antigos

Sou apaixonada por cardápios antigos. Eles nos fazem viajar pelos sabores, histórias, grafismos e tendências de uma época. A palavra cardápio vem do latim, charta, “papel”, e dapum, "banquete". Este cardápio da foto é de 1888, do jantar anual da New England Society (uma das organizações sociais mais antigas dos Estados Unidos). O jantar foi no restaurante Delmonico’s em Nova Iorque (um dos primeiros restaurantes de Fine Dining da cidade, criado em 1837 e aberto ate hoje no Financial District) e teve 25 pratos no menu: Ostras, Tartaruga Verde a La Morton, Consommé Sevigne (Consommé de frango com bolinhos de frango, alface e ervilhas), Timbales a La Diplomate, Robalo Riscado a La Royale, Peixe Osmeridae (um peixinho pequeno) frito, Batatas a La Parisienne, Filé com Cogumelos, Tomate Gratinado, Frango Capão assado a La Chevreuse, Ervilhas a L'anglaise, Tartaruga a La Baltimore, Sorbet a L' Imperial, Codorniz, Pato, Terrine de Foie Gras com Geléia, Salada de alface, Pudim de Ameixa ao Zabaione, Geléia de Ameixa, Charlotte Russe (bolo feito com pão de ló, bolachas, creme e frutas), Sorvete, Pieces Montees (peça decorativa de confeitaria), Frutas, Petits Fours e Café.